Entrar Cadastrar

Entrar na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre-me

Criar uma conta

Os campos marcado com asterisco (*) são obrigatório.
0

28/11/2017 - Concurso INSS: pedidas 16.548 vagas para novo edital e chamada de excedentes

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 


O INSS pediu 16.548 vagas ao Ministério do Planejamento, das quais, no mínimo, 7.580 são para o concurso INSS 2018.


A confirmação foi dada pelo Instituto Nacional do Seguro Social nesta terça-feira, dia 28, após FOLHA DIRIGIDA ter acesso a uma nota técnica encaminhada pela autarquia ao Planejamento.


Segundo o INSS, o pedido de vagas, incluindo a nova seleção, foi encaminhado à pasta em 1º de julho. A nota técnica, de acordo com a autarquia, serve para viabilizar, junto ao Ministério do Planejamento, uma autorização, esperada para o ano que vem.


Das 7.580 vagas para o novo concurso, 3.941 são para o cargo de técnico do seguro social, que exige o nível médio e tem ganhos de R$5.344,87.


Foram pedidas ainda 1.493 vagas para analista de várias formações (ainda não reveladas) e 2.146 para perito médico. O cargo de analista é destinado a graduados nas áreas contempladas e tem remuneração de R$7.954,09. O perito médico, por sua vez, é para graduados em Medicina, com R$10.616,14 mensais. Os rendimentos já contam com o auxílio-alimentação de R$458.


Quem foi aprovado como excedente do concurso INSS 2015 pode aumentar as esperanças de contratação com esse pedido. O INSS solicitou 2.114 vagas para esgotar o cadastro de aprovados para o cargo de técnico. Como a necessidade de pessoal na autarquia é grande, o instituto questiona o Planejamento da possibilidade de realizar uma homologação suplementar de candidatos aprovados no concurso de 2015.


O aval nesse caso significaria a homologação de candidatos aprovados fora do limite fixado em edital. Se o Planejamento der o sinal verde, seriam 6.160 vagas de técnico e 164 de analistas. No caso de chamada de aprovados além do adicional de 50% das vagas (475, já que a seleção foi para 950 vagas), serão necessários autorização do Planejamento e despacho do presidente Michel Temer.


Somando as 7.580 vagas para um novo concurso, as 2.114 para esgotamento do cadastro de aprovados do técnico e as 6.324 de uma eventual homologação suplementar, o INSS pede ao Planejamento 16.548 vagas.


Nota técnica mostra situação calamitosa de pessoal do INSS
A nota técnica serve, segundo o INSS, para convencer o Planejamento a conceder autorizações. No documento, a autarquia demonstra a grave situação de pessoal em que se encontra. Dados do INSS revelam que apenas em 2017 1.535 técnicos deixaram o órgão por motivos de aposentadoria (1.402), exonerações (63) e demissões ou óbitos (70). Segundo o instituto, isso representa acréscimo de 50% no número de evasões em comparação com os anos anteriores.


O déficit de pessoal em agências da previdência, segundo a nota técnica, é de 8.905. Em agências contempladas no concurso de 2015, a necessidade de técnicos é de 1.623, sem contar os servidores com abono de permanência, que, em caso de aposentadoria, deixarão as unidades com carência de 2.745 técnicos.


Em agências que não foram contempladas na última seleção do INSS o déficit é de 4.245 técnicos, também sem contar as aposentadorias previstas. Se elas forem confirmadas, a necessidade chega a 6.160. Isso mostra que um novo concurso precisa ser realizado, independentemente do de 2015 estar válido.


O cenário de pessoal dos analistas do seguro social também é preocupante, conforme demonstrado na nota técnica do INSS. Segundo o documento, 561 servidores de nível superior deixaram o INSS nos últimos quatro anos, sendo 158 em 2017. O órgão destaca ainda que das 1.613 agências existentes, 321 apresentam quadro de pessoal de 50% a 100% de servidores com requisitos de aposentadoria.

Matriz

De segunda a sexta: das 8h00 às 22h30
Aos sábados: Das 8h00 às 12h00

Rua João Nutti, 2195
Ribeirão Preto - SP

(16) 3235-2900

WebSampa Publicidade & Sistemas Web